EDUCAÇÃO EM DESTAQUE

Postado em March 10, 2008  • 

THEOPHILO BORGES FALCÃO

SECRETÁRIO GERAL DO ESTADO

1912 A 1912

 

 

 

 

Nasceu na cidade de São Gonçalo dos Campos, em 13 de março de 1870. Filho de Teófilo Borges Falcão e Maria Carolina Borges Falcão, Bacharelou-se na Faculdade de Direito de Recife, no ano de 1891, dando início a uma longa carreira profissional, ocupando os cargos de Promotor Público das Comarcas de Caetité, Serrinha e Feira de Santana; Diretor das Rendas do Estado da Bahia (1897- 1928), Secretário Geral do Estado (jan.-mar. 1912) no Governo Bráulio Xavier; Diretor da Receita Pública do Estado (1928-1934) e Conselheiro do Tribunal de Contas de 1934 a 1937, ano em que se aposentou. Exerceu ainda o cargo de Comissário de Polícia de Salvador, no Governo Luis Viana (1896-1900). Desempenhou várias missões, destacando-se a de representante do Estado da Bahia no Convênio do Café, celebrado em São Paulo, no ano de 1927. Foi Presidente da Comissão Especial criada no Governo Artur Neiva (decreto no 7310, de 19 de março de 1931) para estudar o sistema tributário da Bahia. Além de artigos publicados sob o pseudônimo de Civis e Thiers no jornal A Tarde, deixou vários trabalhos, dentre os quais se destaca: Atividade Comercial da Bahia da Colônia aos nossos dias, em Diário Oficial do Estado da Bahia, Ed. Especial do Centenário, 1923, publicação fac-simile, Fundação Pedro Calmon, 2004. Esteve à frente da Secretaria da Fazenda por três vezes: no Governo Luis Viana (3 set. 1899 a 28 mai. 1900), no Governo Góes Calmon (29 mar. 1924 a 29 mar. 1928), no Governo Juracy Magalhães (28 jun. 1932 a 12 dez. 1934). Faleceu em Salvador, a 11 de maio de 1941.
O seu Inspetor Geral de Ensino responsável pela pasta da Instrução Pública,no período de 1912 a 1912 foi Otaviano Moniz Barreto.

Autor: Fernando Paixão

 Fonte: Revista Fiscal da Bahia XXXII (set. 1948); Revista da Economia e Finanças 4, (1952) p. 222)

VOLTAR    |