EDUCAÇÃO EM DESTAQUE

Postado em March 10, 2008  • 

ARISTIDES NOVÍS

SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO E SAÚDE

1942 A 1944

 

 

 

 

Nascido em 18 de junho de 1885, filho do médico da Armada José Augusto Novis e de Maria da Glória Leite Novis. Aluno laureado pela Faculdade Federal de medicina da Bahia, diplomou-se em 1907. Foi o magistério superior a principal ocupação de sua vida, passando por todas as graduações : médico clínico; docente livre de cadeira de Fisiologia; professor substituto da mesma disciplina, conquistando em 1919, após concurso a cátedra da sua especialidade. Aristides Novis, foi Diretor de Saúde Pública nos governos Seabra e Calmon; Inspetor Sanitário; Inspetor Federal de Ensino; Diretor do Hospital Santa Isabel; Diretor do Sanatório Manoel Vitorino; Diretor do Sanatório Juliano Moreira e Secretario de Educação e Saúde. Foi ainda Diretor da Faculdade de Medicina Federal da Bahia; presidente da Sociedade Médica dos Hospitais; da Sociedade de Medicina e membro do Conselho Nacional de educação, tendo em 1927 representado o Brasil no congresso de Fisiologia em Córdoba. Autor de varias obras científicas, espalhada em várias revistas do país, havendo publicado, entre muitos outros, os seguintes trabalhos: “Da concepção neurônica”, “Tese de Documento”, “De pulso arterial e suas variações fisiológicas”, “Tese par docência”, “Aspectos panorâmicos do ensino médico”, “Traços fisiológicos do poder”, “Rotary e Estética” traduzido para todos os idiomas e “Pela saúde e contra a doença”, aula inaugural na Faculdade de Medicina. O professor Aristides Novis deixou quatro filhos : os doutores Aristides Novis Filho, Aloísio Novis e Jorge Augusto Novis e o engenheiro civil Renato Augusto Novis. nomeado para o cargo vitalício de Diretor de Saúde no governo Seabra, em conseqüência da aposentadoria de seu antecessor, transformou o cargo em cargo de confiança. Faleceu em 29 de abril de 1953, oito horas após preparar a sua última contribuição à medicina do país, na presidência da banca examinadora do concurso para cátedra de psiquiatria.

Autor: Fernando Paixão

 Fonte:D.O.E./Arquivo SEC/CMIC

VOLTAR    |