EDUCAÇÃO EM DESTAQUE

Postado em March 10, 2008  • 

BERNARDINO JOSÉ DE SOUZA

SECRETÁRIO DO INTERIOR, JUSTIÇA E INSTRUÇÃO, POLÍTICA, SEGURANÇA E SAÚDE

1931 A 1931


Nasceu no Engenho Murta, Vila Cristina, hoje Cristinápolis, Sergipe, nos limites da Bahia, em 08 de fevereiro de 1884, chega a capital baiana, estudando no internato do Colégio Carneiro Ribeiro, situado no velho casarão da ladeira da Soledade, dirigido pelo grande filólogo. Feito os preparatórios matriculou-se em março de 1900, na Faculdade Livre de Direito da Bahia, bacharelando-se em 06 de dezembro de 1904. Após a sua formatura, casa-se em 8 de julho com d. Maria Olívia Carneiro de Souza, filha de Carneiro Ribeiro e logo se entrega ao magistério, sendo nomeado professor de matérias de sua predileção: Geografia (1905); História Universal e do Brasil em 1906, do conceituado Colégio carneiro Ribeiro. Nesse último ano foi convidado para reger uma das cadeiras do Instituto de Ciências e Letras.Inscreveu-se na Faculdade de Direito para concurso de lente substituto da 2ª seção e logrando aprovação, veio a ser nomeado pela congregação, por acesso, em 5 de abril de 1915, professor catedrático de Direito Internacional Público; Diplomacia e Direito Internacional Privado e Direito Público e Constitucional. Como político, foi deputado estadual em duas legislaturas, a 8ª, de 1905 a 1906 e a 9ª, de 1907 a 1908. Na qualidade de professor do Educandário dos Perdões, Escola Normal, e equiparada em 1911, foi nomeado para lecionar Geografia e História. Bernardino de Souza ensinou em diversos estabelecimentos particulares de ensino. Foi Catedrático de História Universal no Ginásio da Bahia, do qual foi diretor em 1925. Bernardino dirigiu a Faculdade de Direito da Bahia de 1929 a 1934, ano em que foi nomeado, por decreto de 9 de março, membro da Câmara de Reajustamento Econômico, no Rio de Janeiro, onde fixou residência. De 18 de fevereiro a 15 de agosto de 1931 foi secretário do Interior e Justiça, Instrução, Saúde e Assistência Pública, durante a interventoria de Artur Neiva (1880-1943). Nomeado ministro do Tribunal de Contas da União, do qual foi presidente, nele permaneceu até falecer em 1949, na capital federal, vivendo seus últimos quinze anos.
O seu Inspetor Geral de Ensino responsável pela pasta da Instrução Pública,no período de 1931 a 1931 foi Isaias Alves de Almeida.

Autor: Fernando Paixão

 

Fonte: Revista Fiscal da Bahia

VOLTAR    |